O que dá pra fazer em 46 anos???

Na minha memória mais antiga, eu devia ter uns 4 anos, e estava assistindo, numa TV de tubo, preto e branco, o homem pisar na lua. Era 1969. Lembro também da final da copa de 1970. O Brasil conquistava o tri campeonato mundial de futebol (como se isso dissesse algo pra mim naquela época).

Nós morávamos com meus avós numa casa no Imirim. Eu e minha irmã mais velha Silvia, brincávamos de casinha e comíamos salsinha e hortelã da horta da vovó.

Daí nós mudamos pro Jabaquara e eu fui estudar no “parquinho” (EMEI Leonor Mendes de Barros). Lá nós hasteávamos a bandeira semanalmente, fazíamos bolinha de papel crepon (que eu odiava!), brincávamos de balança e tomávamos merenda. Saí de lá com 7 anos e meu presente de final de ano foi esta boneca Mônica da imagem. Não é exatamente essa, mas a minha ainda existe e está na casa da minha mãe. Seu estado geral é satisfatório!

Fui orgulhosamente para a primeira série na EMPG Prof. Nelson Pimentel Queiroz. Nós morávamos numa vila e brincávamos livremente. Eu e uma “amiguinha” adorávamos brincar de boneca e meu pai nos chamava de trapeiras. Vivíamos enroladas em panos como se fossem vestidos de festa. Eu tinha uma SUSI com quarto e uma cozinha que meu pai fez sair água da torneira. UM LUXO! No carnaval nós pulávamos o muro da escola pra encher as “xiringas” de água e espirrar nos carros quando passavam. Adrenalina pura!

O tempo passou e eu cresci. Na Rege Globo (sempre ela!!!) a novela do momento era Estupido Cupido e daí veio a fase dos “bailinhos”. Eu tinha mais ou menos 12 anos e descobri os meninos!!! O som vinha do vinil na vitrola. Tudo o que a gente queria era que os pais deixassem a “garagem” a meia luz  para nós dançarmos ao som de Neil Sedaka ou Celly Campello. 

Mudamos novamente e fomos pra o outro lado da cidade. Jaçanã. Nova escola (EMPG Otavio Pereira Lopes), novos amigos. O novo endereço era um apartamento, e meu pai, pra diminuir a prisão das crianças, ficou sócio do clube do bairro: o CCAA Guapira. Dos 13 aos 17 anos eu fiquei mais lá do que em casa. Lá eu pulei carnaval de salão, namorei muito e tive minhas primeiras desilusões amorosas.

Em 1981 fui fazer “colegial” no EMPSG Prof. Derville Allegretti. Fiz técnico em Prótese Dentária e minhas esculturas de molares, em cera, mais pareciam amoras. Nesta época eu tinha 16 anos arrumei e o primeiro emprego. Foi no CCAA escola de inglês. Eu era “secretária” (!).

Tive muitos outros empregos. Fui promotora de perfume em shopping, aux de escritório numa empresa de peças para caminhão, recepcionista de Psicóloga, recepcionista no cursinho Objetivo…

Nesta época mudamos para Guarulhos, na grande São Paulo.

Terminei o colegial em 1983 e em 1984 conheci o meu marido. Fiz dois anos de cursinho pra entrar na faculdade. Entrei em 1986 na antiga OSEC, hoje UNISA e ele entrou para direito em Guarulhos. 

Meu mundo mudou. Novos amigos, outros interesses. Nosso namoro sofreu com isso. Seguimos. Ele, decepcionado com as leis, abandonou o direito. Eu me formei em 1990, mesmo ano que nos casamos.

Ele decidiu pôr em prática um antigo sonho e entrou pra Polícia Civil em 1991. É Investigador.

Em 1992 nasceu nosso primeiro filho, o Pedro. Em 1996, chegou a Laura.

Tínhamos um videoK7 onde as crianças assistiam ininterruptamente o Lei Leão.

Vendemos nosso carro (um Escort) pra montar meu primeiro consultório. Ficamos a pé e cheio de dividas!

A vida seguiu, e mandou a fatura!

Meu pai faleceu em 2000, o que me tirou um dos pilares de sustentação. Em 2006, meu sogro faleceu. Outra  dura prova.

Não sei em que ponto me perdi, mas hoje me dei conta que sábado (24/09) eu farei 46 ANOS!

Tá bom, eu sei, é só mais um dia. Somente formalidade cível.  Mas tem um peso danado.

Hoje eu me comunico com pessoas, com metade da minha idade, via Internet. 

Meu filho tem carta de motorista e minha filha sofre sua primeira decepção amorosa.

Eu e o maridão continuamos aqui.

Decididamente, em 46 anos, dá pra se fazer muita coisa!!!

Anúncios
Published in: on 19 de setembro de 2011 at 09:09  Comments (11)  

The URI to TrackBack this entry is: https://odontostalgia.wordpress.com/2011/09/19/o-que-da-pra-fazer-em-46-anos/trackback/

RSS feed for comments on this post.

11 ComentáriosDeixe um comentário

  1. Que história de vida bacana, Celia! Mais bacana ainda é como você curte e vê a beleza de cada detalhezinho dela… 🙂

  2. […] Eu ainda não acredito que o homem foi à Lua, mas ela disse que viu… –> Odontostalgia […]

  3. Célia, na realidade a sua história de vida é muito semelhente a tantas outras. o maisimportante é a bas familiar que lhe deu a sustentação para você atingir o objetivo a que se propôs e a superação das intercorrências que, porventura, apareceram pelo caminho.Ha, eu também vivi Celly Campelo,Elvis Presley e sou testemunha ocular que o homem chegou á lua, as sou um pouquinho mais velhinho que você.
    Parabéns pelos 47 anos bem vividos!

  4. […] O 4º lugar ficou para toda a experiência da querida @celiabarral no@odontostalgia http://bit.ly/o2eivq […]

  5. E ainda vc tem um blog!

  6. Oi Célia. Aproveito para divulgar meu Blog: http://www.franselmo.blogspot.com/

  7. Poxa… também me formei em 1983 em prótese dentária no Derville Allegretti. Será que nos conhecemos ? Teve aula com o Roberto ? Era o professor de laboratório… gente boa.

    • Olá Marcio, sou da primeira turma 1981-1983, se vc tbem é…
      O prof do Laboratório era o Jose Roberto Zarella. Um cara super gente boa.
      Tinhamos aula de ingles com o Gigi (que infelizmente é falecido).
      Passa no facebook – Celia Grilli Barral- que a gente tira a duvida
      Bjo

  8. Oi Célia. Fiz secretariado de 1981 a 1983. tive aulas com Gigi, Ducatti, Madalena, Só me lembro desses. idade neh…. kkkk Biologia o Valmir.

    • Então somos contemporâneas e minha memória é ainda menor, num lembro que quase ninguém. Só do Gigi e da Marcia Maria. Mas é que no nosso curso, só o primeiro ano era básico, os demais tudo era muito específico. Obrigada pela visita.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: